Seguidores

Arquivo do blog

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

ONDE ESTÃO OS MORTOS? (3)

Na Segunda Epístola aos Coríntios, o apóstolo Paulo faz diversos comentários que nos dão uma compreensão sobre a transição entre esta vida e a próxima:
"Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. E por isso também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu; se, todavia, estando vestidos, não formos achados nus. Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados; não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida. Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu também o penhor do Espírito. Por isso estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor (Porque andamos por fé, e não por vista). Mas temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor." [2 Coríntios 5:1-8].
Referindo-se ao nosso corpo como um "tabernáculo", ou habitação temporária, Paulo deixa claro que os cristãos têm "uma casa não feita por mãos" que nos espera no Paraíso. Mas enquanto estamos em nossos corpos mortais, temos conosco o Espírito Santo como uma garantia, ou "penhor" de Deus [2 Coríntios 1:22 e 5:5] que sua promessa de um corpo eterno será cumprida. Em seguida, no versículo 8, Paulo expressa seu desejo de "deixar este corpo, para habitar com o Senhor". Ele já era um homem velho naquele tempo, extremamente cansado de suas tarefas de apóstolo, e expressa ansiosamente o desejo de deixar seu tabernáculo — seu corpo mortal — para trás para que possa finalmente estar perante o Senhor em seu "corpo celestial" (verso 2). No entanto, a partir de outro comentário de Paulo em 2 Coríntios 15, parece que o corpo celestial, ou glorificado, não será uma realidade para os cristãos antes do toque da "última trombeta" (versículo 52) — o arrebatamento da igreja. Portanto, muitos teólogos acreditam que as almas/espíritos dos cristãos que já morreram estão com Deus em algum tipo de estado intermediário até que o arrebatamento os reúna com os corpos ressuscitados e glorificados.
Deve ficar claro, porém, que a "morte" para os crentes é somente uma mudança instantânea de endereço na qual mudamos de uma realidade para outra infinitamente mais importante e de maior duração. Sob circunstâncias normais (o arrebatamento será uma exceção) o corpo é deixado para trás, como uma casa quando os moradores mudam de endereço.
Mas, louvado seja o Senhor, em um dia próximo ele virá para sua igreja e todos aqueles que deixaram suas casas para trás as receberão de volta — mas completamente novas e em versões perfeitas! Os crentes que estiverem vivos naquele tempo irão apenas mudar de endereço e receberão um corpo glorificado.
Portanto, os comentários do Senhor acerca do homem rico e Lázaro, mais os ensinos do apóstolo Paulo, nos levam a acreditar que a morte é somente a separação entre corpo e a alma/espírito. Uma transição instantânea ocorre na qual nossa essência imortal passa da presente realidade de ser prisioneira do tempo para o reino da eternidade — cada qual para seu próprio destino conforme determinado pela mente infinita do próprio Deus. Essa verdade encontra-se expressa a seguir:
"Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo de Deus; o qual recompensará cada um segundo as suas obras; a saber: A vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção; Mas a indignação e a ira aos que são contenciosos, desobedientes à verdade e obedientes à iniqüidade; tribulação e angústia sobre toda a alma do homem que faz o mal; primeiramente do judeu e também do grego." [Romanos 2:5-9].
Para qual destino você está caminhando?

A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/p202.asp

ONDE ESTÃO OS MORTOS? (2)

Mas o ensino definitivo no que diz respeito ao destino daqueles que rejeitam Cristo como Senhor e Salvador encontra-se nas próprias palavras do Senhor em Lucas 16:
"Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá. E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite." [Lucas 16:19-31].
No versículo 23 vemos que o homem rico foi para o "inferno" (Hades) — o lugar dos mortos. No contexto desses versos, Lázaro está no mesmo plano que o homem rico, visto que eles podiam se ver. Entretanto, as situações deles eram totalmente diferentes. O homem rico não identificado está em "tormentos" (plural) e "na chama" (verso 24), enquanto se diz que Lázaro estava "no seio de Abraão" e sendo confortado (verso 25). Entre esses dois lugares obviamente diferentes havia um "grande abismo" ou precipício, o que impossibilitava alguém ir de um lugar para o outro. Devido a esse ensino, muitos teólogos teorizaram que durante a época do Antigo Testamento (antes do sacrifício de Cristo na cruz), o lugar dos mortos era formado por dois "compartimentos" — o lugar de tormentos, e o Paraíso — o lar dos redimidos. Lembre-se do que disse Jesus ao ladrão na cruz, "Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso" [Lucas 23:43]. Então, quando o Senhor ressuscitou, "Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens" [Efésios 4:8], levando muitos a acreditarem que ele esvaziou o Paraíso dos fiéis eleitos levando-os ao céu — a morada de Deus. Mas em qualquer caso, deve estar claro que o Senhor disse que todos que morrem irão para um dos dois lugares — "céu ou inferno" como os termos se tornaram conhecidos.
No entanto, referir-se aos redimidos como "mortos" não é terminologia apropriada, de acordo com que o Senhor disse aos saduceus na seguinte passagem:
"Então os saduceus, que dizem que não há ressurreição, aproximaram-se dele, e perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, Moisés nos escreveu que, se morresse o irmão de alguém, e deixasse a mulher e não deixasse filhos, seu irmão tomasse a mulher dele, e suscitasse descendência a seu irmão. Ora, havia sete irmãos, e o primeiro tomou a mulher, e morreu sem deixar descendência; E o segundo também a tomou e morreu, e nem este deixou descendência; e o terceiro da mesma maneira. E tomaram-na os sete, sem, contudo, terem deixado descendência. Finalmente, depois de todos, morreu também a mulher. Na ressurreição, pois, quando ressuscitarem, de qual destes será a mulher? porque os sete a tiveram por mulher. E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? Porquanto, quando ressuscitarem dentre os mortos, nem casarão, nem se darão em casamento, mas serão como os anjos que estão nos céus. E, acerca dos mortos que houverem de ressuscitar, não tendes lido no livro de Moisés como Deus lhe falou na sarça, dizendo: Eu sou o Deus de Abraão, e o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó? Ora, Deus não é de mortos, mas sim, é Deus de vivos. Por isso vós errais muito." [Marcos 12:18-27].
Os saduceus negavam qualquer possibilidade de uma ressurreição literal dos mortos e tentaram armar uma armadilha para o Senhor usando uma situação ridícula, envolvendo o que foi chamado de "Lei do Levirato" — na Lei Mosaica, que dizia que um irmão solteiro era obrigado a se casar com a viúva de seu irmão mais velho a fim de perpetuar a linhagem familiar do seu irmão. Então, depois de os sete irmãos terem se casado com a mesma mulher, os saduceus queriam saber de quem ela seria mulher na ressurreição. O Senhor acabou com a alegria deles, afirmando que a ressurreição muda tudo! Os santos em corpos glorificados não reterão as diferenças humanas e suas relações de suas antigas vidas (homem, mulher, casado, solteiro, etc.). Mas a frase sublinhada acima imediatamente chama nossa atenção pelas suas tremendas implicações! O Senhor refutou a crença dos saduceus de que não haveria ressurreição dos mortos citando Êxodo 3:6 e informando que quando Deus falou com Moisés a partir da sarça ardente, disse "Eu sou o Deus de Abraão, Isaque, e Jacó" — e não "Eu fui" o Deus deles!!! Em outras palavras, as almas/espíritos deles ainda estão bastante vivos na presença de Deus. Vemos uma demonstração disso em Mateus 17:3 quando Moisés e Elias apareceram no monte da transfiguração conversando com o Senhor enquanto Pedro, Tiago e João olhavam admirados. Seus corpos mortais já tinham perecido há tempos, mas eles tinham a habilidade de se materializar na forma física.

Onde Estão os Mortos? (1)

O que acontece com a alma quando uma pessoa morre? O que diz a Bíblia?
Certamente aqueles que passarem certo tempo refletindo sobre a vida chegarão à conclusão que existe muito mais sobre o homem do que a realidade física e material. A experiência mostra que existe um ser totalmente único e abstrato associado com cada indivíduo e que se expressa por meio da capacidade de pensar e raciocinar. Sendo assim, o "verdadeiro eu" é uma pessoa imaterial — aquela personalidade — que utiliza impulsos elétricos no cérebro e é uma entidade distinta do próprio corpo. É pelo reconhecimento desse fato que a ciência médica geralmente define a vida como um estado de existir atividade cerebral.
Essa força misteriosa que chamamos de "vida" é algo que o homem não pode duplicar. Cada ser vivo a tem — cada folha de grama, cada inseto, cada animal — e podemos apenas observar sua duração e notar sua partida inevitável. Mas de onde ela se origina e para onde vai? É evidente que a vida gera a vida, em um ciclo aparentemente infindável e que termina de forma abrupta no que chamamos "morte". Mas é esta curta existência tudo o que existe? A Bíblia nos diz que existe muito mais envolvido do que aquilo que pode ser obtido por meio da observação científica.
No livro do Gênesis, encontramos o seguinte enunciado sobre a origem do homem:
"E o SENHOR Deus formou o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente." [Gênesis 2:7].
A seguir, no livro dos Salmos, o rei Davi falou sobre o papel de Deus em sua própria criação:
"Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem. Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra." [Salmos 139:14-15].
Então, a vida humana que conhecemos começou com a criação de Adão por Deus — na qual a própria força da vida foi dada e passada para nós por meio de uma interminável seqüência de procriação. As plantas e os animais também receberam a vida, mas não foram dotados com as faculdades humanas da razão e da consciência. (É verdade que alguns animais mostram uma habilidade rudimentar de raciocínio, mas estão ainda muito longe de uma simples criança.) Essa capacidade de pensar e de se comunicar diferencia os seres humanos dos animais e estabelece para cada um de nós uma personalidade distinta. A teologia vai então além e define o homem como um ser dual, constituído por corpo e espírito — material e imaterial. A diferença entre alma e espírito (termos constantemente usados como sinônimos) é que a "alma" pode se referir tanto aos aspectos materiais como imateriais, enquanto "espírito" é estritamente imaterial — não inclui o corpo.
Nossos pensamentos, raciocínio e ações revelam quem realmente somos. A Bíblia refere-se a isso tudo como sendo nosso "coração" — nosso ser interior, nossa "alma" — a essência imaterial do próprio ser que existirá para sempre à vista de Deus que nos criou. Assim, quando ele retira a força vital na "morte", o corpo pára de funcionar e retorna para o pó, de onde foi formado, mas, de acordo com a Palavra de Deus, nossa imperecível alma/espírito continua viva! Onde ela passará a eternidade é o ponto de nossa discussão.Como em todo caso nas Escrituras, devemos juntar tudo que elas têm a dizer antes de chegarmos a uma conclusão. O Antigo Testamento diz que os mortos vão para o sheowl — ou "seol", — termo hebraico para sepultura, ou o lugar dos mortos. No Novo Testamento, a palavra grega equivalente é haides, ou "Hades". (Na maioria das vezes, a tradução de João Ferreira de Almeida traduz ambos os termos com "inferno").

A Obsessão com “Crepúsculo”

"Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela." Gênesis 3:1-6
O fruto proibido é o mais doce ao paladar: "Edward não é como os outros rapazes que Isabella conheceu... Bem depressa, eles ficaram envolvidos em um arrebatador e heterodoxo romance — heterodoxo, pois Edward não é realmente como os outros rapazes. Ele pode correr mais depressa do que um leão das montanhas. Ele pode fazer um carro em movimento parar usando unicamente suas mãos. Ah, ele também não envelhece desde 1918. Como todos os vampiros, ele é imortal... Mas ele não tem dentes afiados... E também não bebe sangue humano, embora ele e sua família sejam singulares entre os vampiros nessa escolha de estilo de vida."
A autora recebe a mensagem: "Isabella e Edward foram, literalmente, vozes em minha mente. Elas simplesmente não se silenciavam. Eu ficava até as altas horas da noite tentando digitar todas as coisas que apareciam em minha mente... Este tem sido um verdadeiro trabalho de amor, amor por Edward e por Isabella e todos meus demais amigos imaginários..."
The Wall Street Journal: "Crepúsculo é voltado para a alma coletiva dos adolescentes e certamente encontrará seu caminho até eles."
Mensagem de correio eletrônico de pais preocupados: "Tenho visto muitas jovens cristãs lendo este e outros livros de Stephanie Myers. Eles são tão malignos! Minha filha me diz que a maioria das moças na escola cristã está lendo esses livros." Outro pai escreveu: "Todas as jovens na escola estão lendo esses livros. Sim, é uma escola cristã.".
Se eu tivesse o objetivo de solapar o cristianismo, incitar a rebelião contra os pais, erradicar os valores bíblicos e alastrar o caos moral, faria os adolescentes lerem os livros da série Crepúsculo. Eu os faria afundar suas mentes e emoções no redemoinho emocional tenebroso do ocultismo sensual. Além disso, eu não os advertiria das conseqüências.
Obviamente, meu objetivo real é o oposto: expor esse ataque à fé bíblica e equipar os potenciais leitores com informações que os ajudem a resistir à tentação de participar na jornada coletiva para o reino da mudança de mente do ocultismo. Os pontos a seguir mostram a furiosa guerra espiritual que certamente se intensificará nos próximos anos:
1. Vampiros e lobisomens estão enraizados nas culturas pagãs de todo o mundo. As várias expressões históricas dessas criaturas míticas são manifestações pavorosas e sedentas de sangue de espíritos malignos. Ligadas às trevas, elas eram vistas como criaturas sobrenaturais da noite. As formas mais familiares de hoje foram criadas pelo folclore, pelos contos de fadas e por vilões memoráveis, como o Conde Drácula. Ambas as criaturas foram reimaginadas em formas mais humanizadas por meio dos livros da série Harry Potter e das populares Crônicas Vampirescas, da escritora Anne Rice.
Entretanto, elas não são benignas. O amor arrebatador de Isabella pelo misteriosamente atraente Edward pode ser ficção, mas a obsessão sentida pelas leitoras adolescentes que 'vibram' com Isabella é muito real!! As jovens fãs da série se identificam com o dilema de sua situação, sentem seus temores e 'experimentam' a paixão. Elas gostam da história por que ela desperta emoções fortes e inesquecíveis — o tipo de emoções cativantes que podem melhor ser compartilhadas dentro do grupo de amigas, não com os pais.
Durante o processo, elas também aprendem a desejar os estímulos místicos e paranormais que pertencem ao reino proibido que Deus chama de mal. Conhecendo bem nossas inclinações humanas, Ele nos adverte a evitar todas as formas reais ou imaginárias de ocultismo:
"E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as. Porque o que eles fazem em oculto até dizê-lo é torpe." Efésios 5:11-12
"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei." 2 Coríntios 6:14-17
2. A fantasia e a imaginação podem transformar as crenças e valores mais rapidamente do que a realidade.
Muitos de nossos leitores defendem seu amor pelo entretenimento ocultista com a seguinte justificativa: "Conheço a diferença entre a realidade e a fantasia." Mas isto não importa! Quer você conheça ou não, a ficção persuasiva e a experiência virtual podem modificar as mentes e implantar memórias duradouras mais eficientemente do que uma experiência real!
As fantasias populares, com suas emoções ilimitadas e imagens inesquecíveis superam o pensamento lógico. As sugestões sutis delas enfrentam pouca resistência consciente. Concebidas para despertar as sensações e produzir fortes respostas emocionais, elas criam novas realidades nas 'mentes abertas' atuais!
Leia o texto completo em
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/db114.asp

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

O Descartável Prazer Mundano

"Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” I João 2:15-17
"Quem beber dessa água tornará
a ter sede - mas aquele que beber
da água que eu lhe der,
nunca mais terá sede,
pelo contrário será uma fonte
a jorrar para a vida eterna"
João 4: 13-14
Você já percebeu que quase tudo hoje em dia é passageiro, descartável, desde o copinho de plástico até os aparelhos mais sofisticados? Porém não são apenas as coisas materiais...
O próprio relacionamento entre as pessoas dura apenas enquanto há algum interesse, por isso vemos casais se separarem, amigos se distanciarem. Mas Jesus promete para todos algo que não dura apenas por algum tempo, mas para sempre. Geralmente as coisas baratas duram muito pouco, não é verdade?
Se comprar alguma coisa barata (na maioria das vezes falsificada) como as que são vendidas pelos camelôs da cidade, certamente não gastará muito dinheiro, porém se você decide comprar algo que dure muito, você precisará pagar mais caro, não é mesmo?
Assim é o que Jesus nos prometeu, “custou caro”, valeu o seu sangue! Mas conquistou o direito de nos dar a vida Eterna. Por outro lado, o que o mundo lhe oferece, pode ser maravilhoso à primeira vista, mas não dura para sempre.
O dinheiro não dura para sempre, o sexo e a beleza física também não duram muito, nem tampouco a fama...tudo isso é passageiro!

A única coisa que não é passageira é a graça de Deus

Não é possível explicar, mas quem crê em Jesus Cristo, tem paz no seu coração pois seus pecados são totalmente perdoados por Deus.

O que você quer para sua vida?

Ø O descartável prazer deste mundo?
Ø Ou o perdão e a paz perfeita que Deus, pela sua graça, concede a todo aquele que crê em Jesus Cristo?
“Agora, pois, temei ao SENHOR, e servi-o com sinceridade e com verdade; e deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais além do rio e no Egito, e servi ao SENHOR. Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao SENHOR, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao SENHOR”
Josué 24:14-15
A quem você vai servir?
Deus enviou o seu Filho Jesus Cristo para morrer
e ressuscitar por nós, pecadores,
e salvar da condenação eterna
a todos os arrependidos!
Visite-nos ou entre em contato conosco, queremos lhe ajudar!
Rua Luxemburgo 121 Esquina com rua Nepal
Rincão - Novo Hamburgo R.S.
Fone 9201-1722
9108-5120

domingo, 25 de outubro de 2009

INTERRUPÇÃO DA GRAVIDEZ

Após ter visto num programa de TV uma atriz falar a frase “interrupção da gravidez”, uma mulher, muito assustada e com um bebê nos braços, chegou esperançosa ao consultório do seu ginecologista e lhe disse:
- Doutor: me ajude por favor, tenho um problema muito sério. Meu bebê ainda não fez um ano... e eu já estou novamente grávida.
Não quero ter filhos em tão pouco tempo, prefiro um espaço maior entre um e outro...
O médico lhe perguntou:
- Muito bem, O que quer que eu faça?
Ela respondeu:
- Desejo interromper minha gravidez e quero contar com a sua ajuda.

O médico ficou pensando e pouco depois lhe disse:
- Creio que tenho um método melhor para solucionar o problema e é menos perigoso para a senhora.

A mulher sorriu, pensando que o médico aceitaria ajudá-la.

Ele continuou falando:
- Veja senhora, para não ter que ficar com dois bebês ao mesmo tempo num período tão curto da sua vida. Vamos eliminar a criança que está em seus braços . . . assim a senhora terá um merecido descanso até nascer a outra criança.
Se vamos eliminar uma criança, não faz diferença entre um ou outro dos meninos.
E clinicamente ficaria até mais seguro para a senhora eliminar esse que tem nos seus braços, pois assim a senhora não correrá nenhum risco.
A mulher olhou como não acreditando o que tinha ouvido e respondeu:
- Não, doutor! Que horror! Tirar a vida
de uma criancinha inocente é assassinato!
O médico a olhou fixamente e lhe disse:

- Também penso assim, mas a senhora me pareceu tão disposta a fazer isso, que pensei que era isso mesmo o que queria!!!

POR QUE SERÁ QUE HÁ GENTE QUE DEFENDERIA COM TODOS OS MEIOS O DIREITO À VIDA DE UMA CRIANÇA QUE JÁ NASCEU...MAS NÃO TÊM O MENOR EMPECILHO PARA TIRAR A VIDA DE UMA QUE ESTÁ POR NASCER?
POR QUE ACHAM
QUE HÁ DIFERENÇA?
O CRIME É EXATAMENTE
O MESMO !!!

Há um argumento muito usado e que a grande maioria das pessoas acredita ser verdade:
“A mulher é dona do seu corpo”

. . . Será?

A Palavra de Deus diz:
“Porque fostes comprados por bom preço;
glorificai, pois, a Deus no vosso corpo,
e no vosso espírito,
os quais pertencem a Deus”
I Coríntios 6:20

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Quem somos

Somos uma pequena congregação de cristãos luteranos.
Como congregação cristã estamos encarregados de transmitir o santo evangelho do Nosso Senhor Jesus Cristo. Evangelho é uma palavra de origem grega que significa “Boa Nova”.
E esta Boa Nova que queremos transmitir é:
1)Jesus padeceu na cruz em nosso lugar, morreu e foi sepultado.
2)Jesus ressuscitou no terceiro dia, triunfou sobre o pecado e a morte.
3)Somente em Jesus há perdão de pecados para todo aquele que, arrependido, o reconhece como seu Senhor.
Por isso, queremos nos colocar ao seu dispor, para, com a Bíblia Sagrada, compartilharmos o que Deus tem revelado para a humanidade.
Visite-nos ou entre em contato conosco!
92 01 – 17 22 / 9108-5120
ou pelos e-mails:
reverendogustavo@peru.com
igrejacristadareformaluterana@yahoo.com.br
O que cremos:
Þ Cremos em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra.
Þ Cremos em Jesus Cristo,
Þ Seu único Filho, nosso Senhor.
Þ Cremos que Jesus Cristo foi concebido pelo Espírito Santo.
Þ Cremos que nasceu da virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos,
Þ foi crucificado, morto e sepultado.
Þ Cremos que Jesus Cristo desceu ao inferno mas no terceiro dia ressuscitou dos mortos, subiu ao céu, e está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso.
Þ Cremos que Jesus Cristo há de vir a julgar os vivos e os mortos.
Þ Cremos no Espírito Santo.Þ Cremos na santa Igreja Cristã – que é a comunhão dos santos.
Þ Cremos no perdão dos pecados – pelo sangue que Jesus derramou morrendo em nosso lugar.
Þ Cremos na ressurreição do corpo e na vida eterna.
Como oramos:
Þ Oramos seguindo os ensinamentos do Senhor e Mestre:
*Em silêncio (Deus não é surdo – Ele já sabe o que precisamos antes mesmo de que peçamos!!)
“Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos.
Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes” Mateus 6:6-8
* Oramos sempre pedindo segundo a Sua Vontade e não “exigindo”Deus é o Soberano – não nós! Ele nos ensinou isso na oração do Pai–Nosso:
“...Seja feita a tua vontade assim na terra como nos céus...”
* Intercedemos uns pelos outros.
O que não somos:
Þ Não somos uma seita.
Þ Não somos gente que está “atrás do dinheiro”.
Þ Não somos gente que perturbará o seu descanso em casa.
Þ Não somos fanáticos.
Þ Não somos carismáticos/pentecostais.
Þ Não somos ecumênicos.
O que desejamos:
Þ Desejamos estudar a Palavra de Deus e estarmos preparados para compartilhar a doutrina cristã com os que a quiserem.
Þ Desejamos, como o Doutor Martinho Lutero, permanecer na Palavra de Deus e continuar com a doutrina da Reforma afirmando que a salvação é concedida ao homem:

Somente pela Graça,
somente pela Escritura,
somente pela Fé somente em Jesus Cristo,
somente por Ele a Deus a Glória!

terça-feira, 19 de maio de 2009

SER FIEL

“Que seja fiel...” – Com certeza já ouviu muitas vezes esta expressão, especialmente quando alguém descreve como gostaria que fosse o par ideal.
A fidelidade é uma das características mais valorizadas, é a mais mencionada mas, nos perguntamos:
“Será que é a mis praticada?”
Alguém até pode estar se perguntando o que tem a ver fidelidade com o cristianismo...
A fidelidade é uma das características mais valorizadas na Bíblia pelo próprio Deus. Ele mesmo nos mostra que é fiel...Ele não muda, Deus é o mesmo pela eternidade.
Aqui já podemos perceber que a fidelidade está relacionada a permanecer sem mudança: a fidelidade está relacionada à firmeza.
Na passagem de Apocalipse 2:10 Deus mesmo envia um recado à igreja: o chamado para todo cristão é: “ser fiel até à morte”. Mas o quê isso significa?
Há quem pode até pensar que é fiel porque nunca “mudou de religião” ou diz “nunca mudei de igreja” – quem faz evangelismo quantas vezes não teve que ouvir “eu nasci nesta religião e vou morrer nela?” – essas pessoas acreditam que isso é ser fiel.
Pior ainda, quantos grupos religiosos há que exigem essa fidelidade dos seus membros? – sabe-se de casos extremos de controle quase total da vida das pessoas em nome da fidelidade a Deus. Quantas vezes crianças ou jovens são levados a prometer fidelidade ao nome da sua igreja nos seus votos de 1ª comunhão?
Será essa a fidelidade que Deus valoriza?
O que significa ser fiel?
O que significa ser fiel até à morte?
Com toda convicção podemos afirmar que a fidelidade fanática a determinada igreja, a determinado grupo religioso, não é a fidelidade que Deus espera do cristão.
Fiel é alguém que adquiriu
a característica de permanecer
sem mudança nas suas posições
Mas para que assim seja, se fez necessário que essa pessoa se firmasse bem na Palavra de Deus, somente dessa maneira é que as suas posições ganharam a característica da não mudança:
Explicando: se for para apenas expressar nossas posições, nossas opiniões e não mudar, isso não passaria de mais um fanatismo entre tantos...
Porém, quando a nossa opinião foi aprendida da Palavra de Deus, aí sim, essa opinião torna-se firme, e deve permanecer sem mudança, pois a Palavra de Deus é assim: a Palavra de Deus não muda – ela não depende do homem!
Por essa razão está escrito em Lucas 21:33 “Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar”
Somente quando as nossas opiniões, as nossas posições, estão baseadas na Bíblia, é que podemos e devemos permanecer firmes – isso é ser verdadeiramente fiel, não porque “eu acho assim” mas porque ao igual que Lutero, podemos dizer “Assim está escrito”.
Portanto, aqueles que pensam serem fiéis porque “nasceram numa igreja e vão morrer nela” não agem como o reformador, ele também nasceu na igreja dominante, mas Lutero procurou basear sua fé unicamente nas Sagradas Escrituras, e foi dali que ele, monge agostiniano, tirou toda a sua firmeza para enfrentar o maior poder da sua época. Martinho Lutero foi um cristão verdadeiramente fiel, fiel às Escrituras, fiel à Palavra de Deus, fiel ao Senhor Jesus Cristo...
Ser fiel...e fiel até à morte...é o chamado do Senhor para cada um dos seus servos. Lutero esteve disposto a ser fiel até à morte, ele não se submeteu ao grupo religioso dominante mas ao Senhor e à sua Palavra...
No seu hino mais conhecido “Castelo forte” ele diz:
“Se vierem roubar os bens, vida e o lar, que tudo se vá!”
“Que tudo se vá” Como é que Lutero podia ter essa firmeza? Alguns o consideraram fanático por ter essa posição, mas na verdade essa firmeza toda brotava da convicção que Martinho Lutero tinha no seu coração, pois ele continua no seu hino:
“Proveito não lhes dá.
O céu é nossa herança”
Ser fiel a Jesus não tem nada a ver com nascer num grupo religioso e querer morrer nele...ser fiel a Jesus é ser fiel à Bíblia.
“Sê fiel até à morte” é o recado do Senhor para cada servo, isso só é possível para quem também tem a convicção, igual que Lutero, de que “o céu é a nossa herança”
E tu, és fiel?
Fiel ao Senhor Jesus, fiel à sua Palavra?
Ou a tua fidelidade não tem nada a ver com Jesus nem com a Bíblia e sim com a tradição que recebeste como herança e na qual tens vivido até hoje?
Ainda há tempo para repensar a base da fidelidade...
Es tu fiel ao nome de um determinado grupo religioso dominante ou és fiel à Bíblia e ao Nome do Senhor Jesus?
Só Jesus pode te auxiliar através da Sua Palavra, Ele veio dar a sua vida por todos nós, os pecadores, Jesus sofreu, derramou o seu sangue na cruz do Calvário e morreu para que os arrependidos fossemos perdoados, e ao terceiro dia ressuscitou para nos dar a vida eterna.
E tu...também crês assim?
Entra em contato conosco:
igrejacristadareformaluterana@yahoo.com.br

quarta-feira, 4 de março de 2009

desejo fazer algo para ajudar aos outros...

Muitas vezes temos o desejo de fazer algo para ajudar aos outros...não é?
E na grande maioria das vezes esse desejo fica por aí...pois as idéias de como fazer isso nem aparecem!
O que você acha de ajudar enviando o endereço deste blog a todos os seus contatos na internet?...
Pode ter a certeza de que Deus vai usar esse meio para falar com alguém (de quem provavelmente você nem chegue a saber)...então?

o material ao seu dispor

Devido ao espaço disponível no blog não é possível postar todo o material que nossa igreja pode colocar à sua disposição, a seguir uma breve lista do que você pode solicitar mandando um e-mail especificando qual deles deseja receber:

  • Estudos bíblicos via e-mail (em português)
  • Estudios bíblicos via e-mail (en español)
  • A vida de Lutero (biografia do reformador alemão)
  • Nossa crença (o que confessa, ensina e defende a Igreja Cristã da Reforma Luterana)
  • Quantas igrejas luteranas há?
  • Diferenças entre a Bíblia FIEL (a verdadeira tradução de Almeida) e as “modernas versões” (todas alterando a Palavra de Deus)
  • Devocionário baseado no livro de Gênesis
  • Perguntas sobre os primeiros onze capítulos de Gênesis
  • Quem é Jesus
  • Dize-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?
  • Artigos diversos sobre: a família, criação dos filhos, namoro (sexo no...?), divórcio, etc. (todos abordados com base bíblica).

Se você tem algum questionamento, algum asunto sobre o qual gostaria de saber mais, mande-nos um e-mail!

reverendogustavo@peru.com

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

“Toda religião é boa...”

“Toda religião é boa...”
Com certeza já ouviu essa frase, é possível que até você a tenha dito em alguma ocasião...
pois qual é a religião (das que por ai estão, ao nosso redor) que leve os seus praticantes a cometerem atos de maldade?...ou qual a religião que não fale das coisas divinas e de fazer o bem ao próximo?
Baseados nestes pontos é que as pessoas dizem e repetem:
“toda religião é boa” ( ! )
Porém também se percebe que as diversas religiões afirmam coisas diferentes umas das outras, uns dizem uma coisa, outros outra!!!...
então paramos e nos questionamos...
“toda religião é boa” ( ? )
Se as diversas religiões ensinam coisas diferentes...quem nos diz a verdade?
Por exemplo: uns ensinam que Jesus Cristo é Deus, outros dizem que não, há ainda os que o consideram o maior dos mestres humanos, e não faltam os que afirmam que ele foi um “e.t.” – por isso, por mais “boa gente” que essas pessoas sejam, não podem estar todas certas afirmando coisas diferentes!
2+2=__?
A verdade é uma só, essa é a sua principal característica: a verdade não muda de lugar para lugar nem de pessoa para pessoa,
2+2 é 4 aqui ou na Europa, na África, na China ou onde quer que seja:
A verdade não muda!
Será que nos assuntos religiosos não é assim?
Será que a verdade depende “do gosto do freguês”?
É claro que não!
Então, cadê a verdade?
A verdade existe, você pode conhece-la, todavia, é necessário que você a busque,
que você a procure.
Deus nos revelou a verdade na sua Palavra: a Bíblia Sagrada
e esta nos revela Jesus Cristo o Filho de Deus, que por nós morreu e ressuscitou,
“pois veio procurar e salvar o perdido”
Esta é a verdadeira religião!
Você acredita assim?
Rev. Gustavo Pereyra

reverendogustavo@peru.com

IGREJA CRISTÃ DA REFORMA LUTERANA
Congregação Luterana da Esperança

Rua Luxemburgo 121 / Esquina com rua Nepal
Bairro Rincão

Fone (51) 9201-1722
9108-5120

Novo Hamburgo – R.S.