Seguidores

terça-feira, 9 de junho de 2015

Batismo por IMERSÃO ou Batismo por ASPERSÃO ?

Recebi há algum tempo este correio. Compartilho a resposta...como não sou de "achar", respondi como sempre o faço: "está escrito..."
Ola- Reverendo Gustavo Pereyra     da  Igreja Cristã da reforma luterana!
Paz de Cristo!
Sou XXXX vivo em ANANINDEUA   no   PARÁ. Li seu site  http://igrejacristadareformaluterana.blogspot.com.br/   eu quero fazer só algumas perguntas:
1- eu fui '' batizado por Aspersão quando bebezinho na IGREJA CATOLICA APOSTOLICA ROMANA''. Eu gostaria muito de ser Batizado por imersão em água em nome da trindade.para mim é uma qestão de conciência.por isso pergunto:Eu poderia ser Batizado por Imersão(mergulho) em água em nome da Trindade na Igreja Cristã da Reforma Luterana?sim ou Não?
2-existe alguma congregação da Igreja Cristã da Reforma Luterana   em ANANINDEUA   ou   em   BELÉM no   PARÁ ?
3-Na Igreja Cristã da Reforma Luterana   a CEIA DO SENHOR é feita todos os DOMINGOS? Usam Pão e Vinho?
Ficarei grato pela sua resposta! Obrigado!
Que Deus te abençoe!

Prezado amigo XXXX:
A questão do batismo é muito controversa pois exige conhecimento bíblico e não somente um "eu acho".
Infelizmente, as idéias que as pessoas têm hoje acerca de diversos temas do cristianismo está embasado nos "achismos" das atuais "igrejas evangélicas" (quase em sua totalidade pentecostais ou neo-pentecostais, carismáticas, etc.) - a verdadeira doutrina evangélica, aquela dos reformadores do século XVI, está quase que DESAPARECIDA.
Aquilo que é ensinado não é a doutrina que foi resgatada há quase quinhentos anos atrás. Mas vamos começar com as suas questões:
O amigo disse: “eu fui '' batizado por Aspersão quando bebezinho na IGREJA CATOLICA APOSTOLICA ROMANA''. Eu gostaria muito de ser Batizado por imersão em água em nome da trindade.para mim é uma qestão de consciência.por isso pergunto:Eu poderia ser Batizado por Imersão(mergulho) em água em nome da Trindade na Igreja Cristã da Reforma Luterana?sim ou Não?”
Uma resposta séria não pode ser sujeitada a "sim/não" - aliás foi assim que o doutor Martinho Lutero foi questionado pela igreja romana, eles não lhe permitiam explicar a sua posição, só lhe ofereciam "sim/não" como resposta.

Sobre o batismo:
Há o pensamento de que o batismo de João o Batista é o batismo cristão, mas vejamos o ensino da Bíblia:
"Apareceu João batizando no deserto, e pregando o batismo de arrependimento, para remissão dos pecados." Marcos 1:4
Por essa razão foi que quando o Senhor Jesus foi a ter com João Batista, este não o quis batizar:
“Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o permitiu” Mateus 3:13-15
João opunha-se-lhe porque o batismo que ele estava fazendo era “para remissão de pecados (aos arrependidos)”
Mas o Senhor lhe disse: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça"
A que justiça se referia o Senhor?
Precisamos fazer um parêntese aqui, pois há um tema intimamente ligado a este acontecimento que deve ser bem compreendido:
O Senhor Jesus Cristo é chamado nas Sagradas Escrituras como

“Sumo sacerdote segundo a Ordem de Melquisedeque”

E a própria Escritura diz que ele não poderia ser sacerdote
“Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio” Hebreus 7:14

Então como Ele é chamado “Sumo sacerdote segundo a Ordem de Melquisedeque”?

Continuemos ainda em Hebreus:
“E ninguém toma para si esta honra, senão o que é chamado por Deus, como Arão.
Assim também Cristo não se glorificou a si mesmo,
para se fazer sumo sacerdote, mas aquele que lhe disse:
Tu és meu Filho, Hoje te gerei.
Como também diz, noutro lugar:
Tu és sacerdote eternamente, Segundo a ordem de Melquisedeque
Hebreus 5:4-6

E quando foi que se escutou a voz do Pai falando acerca do Filho?

Voltemos então ao evangelho de Mateus:

“E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. e eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. ” Mateus 3:16-17

Vemos nessa ocasião a presença da Trindade:
  • o Espírito Santo,
  • a voz dos céus (o Pai – pois disse “meu Filho”)
  • e o Filho sendo batizado
Comparando isto com Hebreus 5:5 compreendemos que por que foi que a partir deste batismo, o Senhor iniciou o seu ministério... a partir desse momento Ele podia exercer seu Sacerdócio segundo a Ordem de Melquisedeque.
Porém ainda precisamos entender a maneira em que o Senhor recebeu esse batismo:
João era um sacerdote levita – filho do sacerdote Zacarias (leia a sua história em Lucas 1:5-66)
João não foi conivente com a corja de sacerdotes que estavam no templo, por isso ele se retirou e exercia seu ministério de Arauto do Senhor no deserto, no Jordão (lembremos como ele chamou aos líderes judaicos em Mateus 3:7)
Sendo um sacerdote tão estrito no cumprimento da lei, ele não queria aplicar o batismo que ele fazia ao Senhor Jesus, porque sabia que Ele era sem pecado – o Cordeiro de Deus (João 1:35-36)
na sua fidelidade a Deus e à Sua lei, é inadmissível pensar que João pudesse ter praticas não amparadas na lei.

Antes de continuar é necessário ver em Hebreus 9:10-12

“Consistindo somente em comidas, e bebidas, e várias abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da correção. Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção”

“abluções” aqui se percebe “a mãozinha batista" de algum dos tradutores na sociedade bíblica, pois no original grego está escrito batismois, isto é: batismois = batismos

Deixando “pra lá” a questão não muito honesta da sociedade bíblica na tradução deste texto... que eram esses “diversos batismos”???

No mesmo capítulo achamos a resposta:

“Porque, se o sangue dos touros e bodes, e a cinza de uma novilha esparzida sobre os imundos, os santifica, quanto à purificação da carne” Hebreus 9:13
“Porque, havendo Moisés anunciado a todo o povo todos os mandamentos segundo a lei, tomou o sangue dos bezerros e dos bodes, com água, lã purpúrea e hissope, e aspergiu tanto o mesmo livro como todo o povo” Hebreus 9:19

O sacerdote João não podia usar sangue de algum animal sacrificado pois os sacrifícios eram feitos no Templo em Jerusalém, nem cinza tomada do altar desses sacrifícios, como ele estava no deserto, à beira do Jordão, ele tomou o outro elemento permitido pela lei: ÁGUA.

Mas ainda há uma questão: Então ele batizou ao Senhor Jesus assim como ele fazia com o povo que, arrependido confessava seus pecados? (veja Mateus 3:5 e 6) NÃO.
O que aconteceu lá foi a Ordenação do Senhor Jesus ao Sacerdócio da Ordem de Melquisedeque (já vimos isso sendo ensinado na epístola aos Hebreus).

João tomou água (segundo a lei) e a ASPERGIU sobre o Senhor Jesus, foi aí que se ouviu a voz dos céus:

“Assim também Cristo não se glorificou a si mesmo, para se fazer sumo sacerdote, mas aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, Hoje te gerei” Hebreus 5:5

 “Chamado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque. (Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação; porquanto vos fizestes negligentes para ouvir)” Hebreus 5:9-10

Para encerrarmos esta questão, precisamos lembrar o que o próprio Senhor Jesus afirmou a respeito de João:
A lei e os profetas duraram até João;
desde então é anunciado o reino de Deus...”
Lucas 16:16

Logo, o batismo que João praticou foi segundo a lei, ASPERGINDO água.

O batismo cristão tomou a forma (aspersão) e o elemento (pela lei também podiam ser usados sangue e cinza) e o Senhor acrescentou a fórmula trinitariana ao dizer claramente:
 “E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” Mateus 28:18-19
“Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água; Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo” I Pedro 3:20-21

Veja “arca / água / batismo” – aos que insistem (contra o ensino da Palavra de Deus) em “mergulhar” – a Palavra mostra o seguinte:
A água caia sobre a arca, na qual oito pessoas foram salvas – o que foi uma figura do batismo.
Essa mesma água que caiu sobre a arca e a fez flutuar, sim, essa mesma água COBRIU aos que pereceram irremediavelmente no dilúvio.
E ainda há a passagem de I Coríntios 10:1-2 “ORA, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, e todos passaram pelo mar. E todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar
E Hebreus 11:29 explica o que aconteceu aos que foram cobertos pela água:
“Pela fé passaram o Mar Vermelho, como por terra seca; o que intentando os egípcios, se afogaram
Quando, na Palavra de Deus achamos a figura de “ser coberto pela água” não é para bênção nem para salvação, SEMPRE É PARA CONDENAÇÃO.
A sua segunda questão: não, não há congregação da Igreja Cristã da Reforma Luterana em ANANINDEUA, aliás em lugar algum fora de Novo Hamburgo RS. – o que não é empecilho para alguém ser cristão e ter a mesma doutrina bíblica que nós, pela graça do Senhor, temos.
À sua terceira questão, permita-me responder de maneira sucinta, já vimos que para o batismo o Nosso Senhor Jesus Cristo usou a forma e elemento estipulados na lei, da mesma maneira, a Santa Ceia nasce (por assim dizer) a partir dos elementos que o Senhor Jesus tomou da ceia pascal judaica (onde a elemento central era o cordeiro, que era acompanhado pelo pão ázimo, água, ervas amargas e vinho (jamais suco de uva!).
A Palavra mostra claramente que o Senhor tomou do que estava na mesa em que, com os seus discípulos, celebrava a páscoa (todos eram judeus, fiéis a Deus, obedecendo ainda as leis do A.T.), sim, o Senhor tomou esse pão sem fermento e tomou o cálice de vinho, usou esses elementos e instituiu o Novo Testamento  (Mateus 26:28, Marcos 14:24, Lucas 22:20, I Coríntios 11:25, II Coríntios 3:6, Hebreus 9:15).
Prezado Frankmar, tem-nos tocado viver na época em que se cumpre Amós 8:11-12
“Eis que vêm dias, diz o Senhor DEUS, em que enviarei fome
sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água,
mas de ouvir as palavras do SENHOR.
E irão errantes de um mar até outro mar,
e do norte até ao oriente;
correrão por toda a parte, buscando a palavra do SENHOR,
mas não a acharão
Sinceramente, não posso lhe recomendar uma igreja determinada.
Pois TODAS as grandes denominações já se desviaram das suas bases doutrinárias, o que ainda resta são pastores fiéis em diversos lugares, defendendo isoladamente a doutrina cristã – A grande questão é: “Quem são eles e onde estão?” (como no caso de Elias que pensou estar sozinho – I Reis 19:14-18)
Todavia, SE o amigo realmente quer saber mais do que realmente a Reforma do Século XVI resgatou, não hesite em entrar em contato conosco novamente. Espero ter sido de útil para lhe esclarecer as suas dúvidas.
Em Cristo o Senhor, ainda fiel somente pela sua graça,
Reverendo Gustavo Pereyra