Seguidores

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Minha Caminhada

Algo que pouca gente sabe...(somente meus amigos)...mas aqui compartilho...
Respondi por e-mail...
 
Muito prezada irmã Mary:

Agradeço-lhe o seu e-mail porque através dele me permite lhe conhecer um pouco mais. Sei que viu o meu blog, mas o perfil lá é muito sucinto... permita-me compartilhar com a senhora algo do caminho que percorri:

Ao igual que a grande maioria de peruanos nasci numa família Católica "não praticante", mas desde4 criança algo me chamava para as coisas religiosas...participei das missas durante um tempo mas não continuei porque não entendia o "levanta-senta-levanta" nem as responsivas...

Aos 15 anos (1974) conheci a Igreja Evangélica do Nazareno (arminiana-wesleyana - como, com orgulho, se denominam) cujo "carro chefe" é a "doutrina" do "livre arbítrio" (el libre albedrío), cheguei a cursar um ano no Instituto Bíblico dessa denominação no norte do meu país...

Em 1983, decidi sair do Peru e fui à cidade de Manaus.

Em 1984, conheci a Igreja Presbiteriana do Brasil, em Manaus o pastor da Primeira Igreja Presb. era o Rev. Caio Fábio de Araújo (pai) quem me recebeu muito bem, mas foi o pastor Manoel do Carmo Filho quem me confrontou com as doutrinas "calvinistas", e eu não consegui (mesmo tentando) defender "o livre arbítrio"...desde 1974 eu sabia que Deus havia me chamado ao ministério, pelo que em 1985 inicie junto com a primeira turma, os meus estudos teológicos no Instituto Teológico Presbiteriano do Amazonas (ITEPRAM), terminei em 1989, mas por diversos motivos não fui ordenado pastor...porém o que havia aprendido no instituto impedia que eu me sentisse à vontade diante do carismatismo (pentecostalismo crasso) que tomou conta da IPM...em 1992 saí dessa denominação depois de haver questionado coisas como:

* O movimento "Louvorzão" nas praças (rock da pesada para atrair multidões e "pregar-lhes a palavra")

* "Visões e profecias" nos cultos de jovens na casa do pastor Manoel do Carmo - o cúmulo foi uma ocasião em que uma jovem, estudante de medicina, começou a tremer, mudou para uma voz bem grossa masculina [cavernosa] e disse: "Meu povo, não temas...EU mandei meu filho...." – aí interrompi alguns ao meu redor e disse "O quê? Vocês acham que Deus Pai, a Primeira pessoa da Trindade abandonou seu trono para entrar no corpo desta moça?!!!" – fui “convidado” a sair na hora!

* latidos e grunhidos "santos" em reuniões após os cultos...(os participantes oravam e tremiam, caiam ao chão e começavam a “andar de quatro” latindo e grunhindo...e diziam que era manifestação do Espírito Santo!!!)

Na Ig. Presbiteriana vivenciei "ondas" como a dos “duendes”, a dos “anjos”, a do "dente de ouro" e outras das quais quase nem lembro..

Após a minha saída fui congregar numa igreja Congregacional...mas não deu certo, saí de lá também...assim, por meses fiquei "sem igreja".

Até que em 1995 conheci alguns gaúchos na Ulbra de Manaus (fiz um semestre de Psicologia) e fui aceito por profissão de fé, congreguei com eles até junho de 96 quando casei com Leonora, em julho daquele ano vim ao RS...em 1997 fui aceito por colóquio no rol de pastores da IELB mas tive que estudar algumas matérias que não constavam no meu curriculo presbiteriano: Confissões Luteranas, liturgia, etc.

Em 1998 cumpri um ano como estagiário na Igreja Luterana São Paulo no centro de Novo Hamburgo, já ai começaram os atritos por causa do ecumenismo que impera na IELB, consegui levar o ministério até 2002, quando decidi sair dessa denominação (que considera um orgulho trabalhar ecumenicamente com a Igreja Católica)...

Perdi por causa disso bens materiais (casa e carro paroquial, salário que neste ano 2011 beiraria nos 4.500 ou 5000 reais, etc., etc.)...mas ganhei em liberdade e conhecimento da verdadeira doutrina cristã...aprendi o real significado de "negue-se a si mesmo" sei também o que significa "tomar a cruz"...

Em fim, agradeço ao Senhor por ter me tirado da ignorância, do sono, do "lusco-fusco"...

Bom a grandes rasgos...essa foi a minha caminhada...conheço os arminianos, o calvinismo, o luteranismo...seria uma honra poder ser de algum auxílio...

Meu desejo prezada irmã na fé, é que o Nosso Senhor e Salvador lhe abençoe e guie sempre.

Fiel ao Senhor Jesus Cristo unicamente pela Sua graça,

Pastor Gustavo Pereyra